CORINTHIANS, TRICAMPEÃO DA COPA DO BRASIL.

02/07/2009 Reporter Diário Esportes Corinthians empata com Inter e é tri da Copa do Brasil Rafael Bragança O Corinthians fez mais do que precisava nesta quarta-feira (01/07) para ficar com o tricampeonato da Copa do Brasil. Demonstrando muita maturidade, o time superou até uma confusão generalizada nos minutos finais do jogo para empatar por 2 a 2 com o Internacional, no Beira-Rio, e manter a vantagem que já tinha na decisão, após vencer o jogo de ida por 2 a 0. A conquista corintiana se soma aos títulos de 1995 e 2002, enquanto o Inter segue com uma taça da competição, de 1992. Diante de um Beira-Rio lotado, o Corinthians facilitou as coisas quando fez 2 a 0 ainda no primeiro tempo e partiu para a segunda etapa precisando apenas administrar a diferença. Na etapa final, os gols de Jorge Henrique e André Santos garantiram a tranquilidade para segurar até a reação do Inter, que marcou duas vezes com Alecsandro e colocou fogo no jogo. Tanto que os jogadores se desentenderam e os times acabaram com um expulso de cada lado. Com o título, o time corintiano chega à sua segunda conquista no ano, depois de vencer o Campeonato Paulista, e se recupera da derrota na final do ano passado, quando o Sport acabou saindo vencedor. Assim, o técnico Mano Menezes também se consagra à frente da equipe e a classifica novamente para a Copa Libertadores, competição que não disputa desde 2006 e é a maior ambição do clube para 2010, ano do centenário do Corinthians. O JOGO - Com o Inter de branco - superstição pela conquista do Mundial de Clubes da Fifa, quando também usou o segundo uniforme - e o Corinthians de camisas pretas listradas, foi a equipe gaúcha que começou o jogo pressionando no Beira-Rio. Aproveitando o apoio da torcida, o Inter foi para cima para buscar o gol. Ainda sem chances reais, os primeiros minutos da decisão foram marcados pelas faltas duras e os cartões amarelos. Com três minutos, André Santos chegou duro em D"Alessandro e tomou o amarelo. Na sequência, foi a vez de Índio pegar Ronaldo por trás e também ser punido. O primeiro lance de perigo só veio aos oito minutos, e foi do Corinthians. André Santos arriscou de longe, mas mandou para fora. A resposta veio com Taison, que também chutou forte e não acertou o gol. Depois dos 15 minutos, o Inter já havia perdido o ímpeto inicial e o time corintiano equilibrava o jogo. Logo após o Inter ter sua melhor chance até então, quando Nilmar tentou um chute de bico dentro da área, mandando longe do gol, o Corinthians subiu rápido para o ataque a conseguiu abrir o placar no Beira-Rio, deixando o título ainda mais próximo. Aos 19 minutos, o baixinho Jorge Henrique aproveitou o cruzamento preciso de André Santos, subiu mais que Danny Morais, e cabeceou para o chão, no canto esquerdo de Lauro, sem chances de defesa para o goleiro. Na comemoração, Jorge Henrique fez uma breve imitação do ídolo pop Michael Jackson, morto na última quinta-feira. No intervalo da partida, ainda dedicou o gol ao seu filho. O atacante corintiano tinha o direito de comemorar, já que tinha tornado a missão do Inter muito mais difícil. Agora, o time gaúcho precisava de quatro gols para ficar com o título. No entanto, foi o Corinthians que marcou de novo, para o desânimo dos torcedores colorados no Beira-Rio. Com 28 minutos, uma tabela entre Ronaldo, Jorge Henrique e André Santos deixou o último dentro da área, já livre da marcação de Bolívar. O lateral corintiano tinha a opção de cruzar, mas preferiu o chute forte, no alto, surpreendendo Lauro, que apenas viu a bola entrar: 2 a 0 Corinthians. Mesmo abatido, o Inter ainda reagiu aos 33, após passe de calcanhar que deixou Nilmar na cara do gol. O atacante chutou forte, mas o goleiro Felipe fez grande defesa. Até o fim da primeira etapa, o Inter seguiu com mais posse de bola e tentando um gol para diminuir o prejuízo. Nilmar era o mais perigoso, criando as melhores chances da equipe gaúcha. Foi o Corinthians, porém, que esteve mais próximo de fazer o terceiro. Aos 36, Ronaldo recebeu passe na frente e perdeu uma chance que não costuma desperdiçar. De cara para Lauro, o centroavante tentou chutar colocado e mandou em cima do goleiro. Na volta para o segundo tempo, o técnico Tite decidiu arriscar. Mexeu no Inter e tirou o volante Glaydson para a entrada do atacante Alecsandro. Já Mano Menezes, pelo lado do Corinthians, não fez alterações e apostou no mesmo modo de jogar do primeiro tempo para garantir o tri da Copa do Brasil. Apenas precisando administrar a vantagem, o time corintiano se permitiu assistir ao Inter tocar a bola, se aplicando na marcação e procurando sair em contra-ataques. Depois que Dentinho e Nilmar tinham criado boas chances pelas suas equipes, Tite fez mais uma alteração. Tirou Taison, que não estava bem, para a entrada de Andrezinho. A mudança deu mais movimentação para o Inter, que neste momento dominava jogo, mesmo que ainda sem conseguir pressionar o Corinthians. Aos 25 minutos, aconteceu o lance que a equipe gaúcha queria para pelo menos evitar a derrota diante de sua torcida. André Santos tentou cortar a bola perto da área e acabou jogando para trás. Alecsandro então foi esperto para chegar antes que Felipe e desviar por sobre o goleiro, diminuindo a desvantagem do Inter. Para o título, porém, ainda faltavam quatro gols. Mais um saiu logo depois, aos 29 minutos. E novamente com Alecsandro. Aproveitando o cruzamento da direita, o atacante marcou de cabeça, empatando o jogo no Beira-Rio. A possível reação do Inter, porém, foi freada com uma confusão logo após o gol. Primeiro, Cristian caiu no chão pedindo substituição e os jogadores da equipe gaúcha ficaram revoltados, exigindo o reinício do jogo. No tumulto que se gerou, D"Alessandro foi expulso, se desentendeu com o William e depois tentou agredir o zagueiro corintiano. Na sequência, Cristian que já tinha deixado o gramado, voltou para tirar satisfações com os colorados. Por causa da confusão, Mano e Tite também acabaram sendo expulsos. Logo depois, Elias ainda recebeu o segundo cartão amarelo e também acabou deixando o Corinthians com dez jogadores. No restante da partida, o técnico corintiano aproveitou as substituições para parar o jogo e queimou suas duas alterações restantes. O Inter até teve mais duas boas chances, mas não conseguiu ameaçar o título do rival paulista. Ficha Técnica: Internacional 2 x 2 Corinthians Internacional - Lauro; Bolívar (Danilo), Índio, Danny Morais e Kléber; Glaydson (Alecsandro), Guiñazu, Magrão e D"Alessandro; Taison (Andrezinho) e Nilmar. Técnico: Tite. Corinthians - Felipe; Alessandro, Chicão, William e André Santos (Diego); Cristian (Boquita), Elias e Douglas; Jorge Henrique, Ronaldo e Dentinho (Jean). Técnico: Mano Menezes. Gols - Jorge Henrique, aos 19, e André Santos, aos 28 minutos do primeiro tempo; Alecsandro, aos 25, e aos 29 minutos do segundo tempo. Árbitro - Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG). Cartões amarelos - Nilmar, Bolívar, D"Alessandro, Taison e Índio (Internacional); Diego, Jean, Douglas e André Santos (Corinthians). Cartões vermelhos - D"Alessandro (Internacional); Elias (Corinthians). Renda - R$ 754.286,00. Público - 50.286 pagantes. Local - Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS). (AE)

Direitos reservados | 2015 Desenvolvido por :: Consultta.com

2015 Desenvolvido por :: Consultta.com